Um novo olhar integrado, onde tudo importa

A ênfase no marketing holístico é que tudo é importante, tudo conta, ou seja, não se pode mais olhar nenhum processo de forma isolada e fragmentada. Cada ação precisa ter a visão do todo, ou seja, o marketing deixa de ser uma área isolada e particular e passa a ser uma preocupação de todos os profissionais da empresa, independentemente de função ou setores de trabalho.

Indo mais além, nenhuma parte daempresa pode atuar de forma independente das demais. Todo o complexo sistema financeiro que há por trás das operações varejistas, por exemplo, não deve agir sem levar em consideração o posicionamento da empresa no momento da venda. O processo logístico e operacional precisa estar integrado a todas as decisões de marketing e vendas, assim como o de recursos humanos deve também exercer suas responsabilidades de maneira estratégica e integrada a todas as áreas. No entanto, ainda nos deparamos com situações onde os profissionais parecem competir entre si, desqualificando-se mutuamente, ou seja, perdendo o foco principal para resolver questões menores, normalmente geradas pelo ego e pela individualidade, pela falta de profissionalismo e pelo apego ao velho jeito de ser.

Essa fragmentação e perda de foco por vezes também é consequência do imediatismo de que é vítima o varejo, gerando uma desconexão entre o esforço para o alcance dos números, os resultados e a orientação e comunicação com os colaboradores. Ou seja, a pressão recai sobre os resultados buscados sem a consciência do propósito, sem a visão que determina para onde a empresa realmente quer ir.  Em alguns casos, essa visão é praticamente inexistente. Em outros, apenas os presidentes a conhecem. Alguns a transmitem para a liderança, mas poucos líderes realmente fazem a lição de casa, no sentido de compartilhar a visão e dar significado ao trabalho realizado, seja pelo vendedor, seja pelo caixa, seja pelo estoquista.

É interessante, então, lembrar das Lojas Renner, que fizeram um grande trabalho integrado, quando a visão passada incansavelmente pelo presidente, José Galló, era a de “encantar os clientes”. Todo o marketing interno e externo era alinhadoa essa visão; a liderança foi treinada, avaliada e acompanhada para que esse propósito realmente alcançasse todos os colaboradores. E, como resultado, tem-se, não só números invejáveis, mas também uma equipe comprometida com a mesma causa, com o mesmo sonho, constante e incansavelmente relembrado.

The Body Shop é outro exemplo. Com sabedoria, Anita Roddick, fundadora dessa rede de lojas de cosméticos globalizada – com franquias – afirma tratar os clientes como convidados. Mas, para que isso aconteça, atenção especial deve ser dada à comunicação com todos os colaboradores. Intensa e exaustiva, a comunicação e o marketing são alguns dos mais importantes impulsionadores do sucesso.

Quer saber mais sobre o assunto? Aguarde a continuação do texto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s